Nós, de Ievguêni Zamiátin.

Uma leitura daquelas de explodir os miolos. Mais uma distopia para meu currículo de leitor. E eu fiquei muito feliz. Anúncios

Androides sonham com ovelhas elétricas?, de Philip K. Dick.

Olá leitores! Finalmente consegui terminar a minha primeira leitura importante de 2017! Já vi que este ano vai ser bem complicado manter o ritmo de 2016. Os tios estão cheios de coisas para ver no Netflix, de jogos de tabuleiro para jogar… O bom é que vamos falar sobre isso tudo por aqui também! Então…

Euphoria: Construindo uma melhor distopia – de Jamey Stegmaier e Alan Stone

Era uma vez uma terra distante e farta em recursos naturais, repleta de um povo trabalhador e cheio de vontade de viver. Porém, grandes forças políticas atuavam (e atuam) nas sombras da sociedade com objetivos escusos, mantendo a população o mais afastada possível da realidade 👿. Não raro, alguns poucos iluminados conseguem abrir seus olhos…

1984, de George Orwell.

Quem controla o passado, controla o futuro; quem controla o presente, controla o passado. Ah, queridos colegas nerds! O tio aqui não consegue se livrar das distopias. Elas me dominam, me aprisionam e me torturam, mas eu as amo! E a leitura que dessa vez merece uma resenha aqui no glorioso GN é 1984, de…

Leituras de Maio.

Terminamos mais um mês produtivo em termos de leitura e cumprindo a meta de pelo menos um livro por semana até completarmos 30 livros. Depois haverá um incremento da meta, mas não sei ainda de quanto será. Talvez mais uns 11 livros até o fim de 2016. Segue a lista dos 5 livros lidos em…

Laranja Mecânica, de Anthony Burgess

Mais uma distopia starre e horroshow lida por esse tio que vos escreve! (Ainda farei um post sobre distopias! Mas vai ser mais pro fim do ano!) Como eu disse no post do Admirável Mundo Novo, resolvi não privar os prováveis leitores deste glorioso blog dos livros clássicos mais aclamados pela maioria dos leitores e…

Admirável Mundo Novo, de Aldous Huxley. 

A ditadura perfeita terá a aparência da democracia, uma prisão sem muros na qual os prisioneiros não sonharão sequer com a fuga. Um sistema de escravatura onde, graças ao consumo e ao divertimento, os escravos terão amor à sua escravidão. Aldous Huxley Olá Nerd! Está confortável aí? Não? Então… Hoje vamos falar um pouco sobre…

Fahrenheit 451, de Ray Bradbury.

Fahrenheit 451 é um clássico da ficção científica, editado pela primeira vez em 1953, cujo título faz alusão à temperatura que o papel atinge quando queima. Ray Bardbury relata a história de Guy Montag, um bombeiro americano de alguma época futura. No lugar e no tempo retratado pelo autor, os bombeiros não apagam incêndios, mas…