5 jogos baratos para os dias chuvosos…

☀️… e para dias ensolarados também!

Olá querido leitor nerd 🤓.

Como fomos de carnaval? O que é carnaval mesmo? Aqui no quadradinho DF foi só chuva! Por isso aproveitamos o feriado para jogar bastante. (Não seria diferente se o tempo estivesse ensolarado, pois onde o carnaval está, o GN não está!).

Como este ano terá muitos feriados, vou indicar 5 jogos baratos para os dias chuvosos (e para os ensolarados também). Então junte seus amigos e/ou familiares e aproveita nossas dicas!

Mas antes, devo lembrar que já fizemos uma lista de 5 jogos modernos (de tabuleiro) para começar a coleção.

Todos os jogos indicados estão disponíveis no mercado brasileiro a preços de até R$120,00 (preços de referência do fabricante, mas uma pesquisa rápida na internet proporciona bons preços). E, vamos combinar, qualquer ida ao cinema hoje em dia + refeição + outros gastos que envolvem o passeio, pode sair mais caro e menos divertido que isso.

As indicações não obedecem nenhuma ordem ou prioridade, mas indicarei meu favorito, assim como pelo menos uma vantagem e uma desvantagem de cada um. Mas todos eles têm uma grande vantagem: caixa pequena, que dá para levar para qualquer lugar e preço baixo. Além de serem ótimos para estragarem serem levados para aquele churrasco de família que você não queria participar e meio que te obrigaram 😬…

03125_grow_bang-embalagem-2

Versão com tabuleiros

#1 Bang!

É o “faroeste caboclo” dos jogos de cartas! Se passa no Velho Oeste, onde o Renegado quer se vingar silenciosamente do Xerife, tomando o seu lugar. O Xerife conta com seus vices para ajuda-lo a combater os Fora da Lei. Cada personagem tem seu objetivo neste bang-bang super divertido jogado em equipes. O jogo envolve blefe, dedução e muita treta! Os personagens possuem habilidades especiais, as cartas de ação podem representar armas que atingem alvos mais distantes, armadilhas ou melhorias para ajudar o jogador a se safar dos tiros ou recuperar vida.

Vantagem: proporciona muita diversão se o grupo entrar no clima.

Desvantagem: não recomendado para quem não gosta de jogos que eliminam jogadores.

03178_grow_bang-cartucho

Versão pocket

Ficha:

Criador: Emiliano Sciara.
Editora: Grow.
Preço oficial do fabricante: R$80,00 (versão com tabuleiros), R$30,00 (versão pocket). A versão pocket conta com o jogo completo. Os tabuleiros são dispensáveis, mas deixam o jogo mais bonito e organizado na mesa.
Idade: Acima de 10 anos.
Participantes: 4 a 7, mas com 4 não funciona bem. O ideal são 6 ou 7 pistoleiros na mesa.
Tempo estimado: 40 minutos, mas pode ir além.

coup-capa#2 Coup

Neste jogo, que se passa em uma cidade-estado italiana, administrada por uma corte falida por conta de corrupção e intrigas, cada jogador assume o papel de um chefe de uma família para tentar tomar o poder. Para isso, manipula, blefa e suborna para destruir a influência das outras famílias mandando seus membros para o exílio.

Cada jogador controla duas influências (dentre o Duque, o Capitão, o Assassino, a Condessa, o Embaixador ou o Inquisidor) e tem que tomar muito cuidado na hora de aplicar seus golpes, pois pode ser bloqueado, contestado e, se estiver mentindo, terá que exilar seu familiar.

Esse jogo é unanimidade em todas as ocasiões, pois é muito divertido!

Vantagens: Caixa, componentes e cartas de excelente qualidade. Sem contar a arte que é belíssima. Partidas super rápidas. Já vem com uma variação (Inquisidor) e uma expansão (A Reforma), que divide os jogadores entre católicos e protestantes.

Desvantagens: Também elimina jogadores.

Ficha:

Criadores: Rikki Tahta e La Mame Games.
Editora: Mandala Jogos (antiga Funbox).
Preço oficial do fabricante: R$65,00.
Idade: Acima de 14 anos.
Participantes: 2 a 6, mas funciona melhor com 4 ou mais traficantes de influências pessoas.
Tempo estimado: 10 a 15 minutos.

jogo-munchkin-cover#3 Munchkin

É também um jogo de cartas que explora o universo do RPG, mas sem complicações e com muito humor. Envolve trapaça, monstros a serem derrotados e conquistas de tesouros.

O jogador começa a partida como um humano sem classe e sem raça e vai adquirindo itens que melhoram sua performance contra os monstros. Então você pode usar joelheiras da sedução que te ajudarão a derrotar monstros como: o advogado, o corretor de seguros, o nariz flutuante, os nerds…

Assim, um jogador pode ser, por exemplo: um humano ladrão, usando orelhas postiças e um elmo da coragem, segurando uma lança muito grande – por ter as alças convenientes – e um broquel da bravata, vestindo a meia calça da força do gigante com joelheiras da sedução e com um título realmente impressionante (UFA!) #OU# um simplório Orc Mago calçando sandálias da proteção, segurando um cajado de napalm e carregando uma escada abençoada mediante trapaça.

O jogador também pode jogar maldições nos outros jogadores, ajudar ou pedir ajuda para derrotar os monstros, ou ajudar os monstros, negociar tesouros, até que um jogador vença ao atingir o nível 10, derrotando 10 monstros.

As regras, de início, podem parecer complexas, mas é um jogo muito fácil e muito divertido. Muito divertido MESMO!

O jogo base possui a versão original, a Cthulhu e a Zombies. Todas podem ser combinadas entre si e com as expansões.

Além dos jogos de cartas, existe uma versão de tabuleiro chamada Panic, uma reimplementação do Castle Panic, que é cooperativa e lembra tower defense, não tem nada a ver com os jogos de cartas, mas é um jogo stand alone muito divertido também.

Vantagens: diversão garantida! Arranca boas risadas do grupo por conta da arte e da excelente tradução feita na edição brasileira feita por Renato Sasdelli e Yuri Fang.

Desvantagens: uma partida pode durar muito mais tempo que o esperado, principalmente se for usada mais de uma das milhares de expansões disponíveis para serem compradas a parte, logo, pode precisar de uma regra caseira para a partida não demorar muito tempo. Além disso, a versão brasileira não inclui o tabuleiro para marcar níveis com as fichas de jogadores, resolveram vende-lo separadamente por aqui.

37020628

Ficha:

Criadores: Steve Jackson, ilustrado por John Kovalic.
Editora: Galápagos Jogos.
Preço oficial do fabricante: R$120,00.
Idade: Acima de 10 anos.
Participantes: 3 a 6 monstrinhos.
Tempo estimado: 30 minutos, mas não acredite.

res001_box-cover_800px-1000x1000#4 The Resistance

Agentes da resistência lutam contra um governo corrupto, mas eles não contavam que existem espiões infiltrados para sabotar as suas missões contra o poder vigente, podendo leva-las ao fracasso. Então, o agente líder deve ser muito cauteloso ao escolher os membros da missão, pois os espiões já se reconheceram, enquanto que os agentes da resistência permanecem sem saber as identidades de cada um dos jogadores.

É preciso ter uma capacidade de dedução para descobrir as identidades secretas e não deixar que os espiões sabotem 3 das 5 missões. Os jogadores são livres para discutir, blefar, chantagear… Ou seja, é pura treta!

Vantagens: Partidas rápidas e dinâmicas. Possibilidade de se surpreender com os amigos. O jogo já vem com outras 4 variações além da regra básica.

Desvantagens: não funciona bem com poucos jogadores, fica ótimo com 7 ou mais. É preciso conhecer bem o grupo, pois pode gerar treta forte… kkkk!

Ficha:

Criador: Don Eskridge’s.
Editora: Galápagos Jogos.
Preço oficial do fabricante: R$85,00. Existe a expansão Intenção Hostil vendida a parte, que custa R$30,00.
Idade: Acima 14 anos.
Participantes: 5 a 10, mas fica melhor com 7 ou mais agentes.
Tempo estimado: 30 minutos, ou até menos, dependendo da equipe.

2360800676#5 Oh my goods!

O cenário é a Europa do final da Idade Média, quando a produção de bens era realizada completamente por artesãos, desde a matéria prima até o produto final. Nesse contexto, cada jogador é um trabalhador que vai atuar na produção desses bens.

A ideia é conseguir recursos disponíveis no mercado (que mudam a cada turno) ou usar dentre seus próprios para conseguir renda, construir estabelecimentos, contratar assistentes e expandir os ganhos.

Um jogo sensacional do doidinho do Alexander Pfister, que é um cara devorador de prêmios e indicações com jogos completamente diferentes uns dos outros. O cara já ganhou diversos prêmios com o excelente Isle of Skye (Paper Games), Broom Service (indisponível no Brasil) e Mombasa (Meeple BR Jogos).

Vantagens: os melhores perfumes estão nos menores frascos? Se isso fosse verdade, valeria também para Oh my goods que, apesar da caixa pequenina (15,5 x 10,5 x 3,8 cm), é um jogo muito bem pensado, desafiador e com uma jogabilidade excelente. Poderia ser um jogo de tabuleiro, mas ainda bem que é de cartas, pois isso o tornou mais barato. Eu diria que é um euro de cartas. Nem preciso dizer que é o meu favorito dentre os 5 indicados.

Desvantagens: fator sorte, que não é determinante, mas é evidente, como todo bom gateway.

Ficha:

Criador: Alexander Pfister.
Editora: Paper Games.
Preço oficial do fabricante: R$75,00. Vale cada centavo.
Idade: Acima 14 anos.
Participantes: 2 a 4, e funciona bem, seja com 2, 3 ou 4 trabalhadores.
Tempo estimado: 30 minutos, mas tende a ser mais.

Importante relembrar que os valores dos jogos são os de referência, mas basta dar uma googlada para encontrar preços bem mais em conta!

Anúncios

Sobre adsonamt

Advogado, servidor público, leitor inveterado, decidi criar esse blog para curtir um período sabático escrevendo sobre o que gosto de fazer. Minhas paixões: livros, chás, gatos, comida boa, música, board games e seriados (não necessariamente nesta ordem, depende da vibe do momento).

4 pensamentos sobre “5 jogos baratos para os dias chuvosos…

  1. Curti seu post meu camarada! Muito bem explicado e com uma ótima lista de jogos pra iniciar uma coleção. Talvez mta gente critique a escolha do Munchkin, mas confesso que tbm curto! Já dei ótimas risadas com o grupo da familia jogando horas desse jogo… Quero conhecer o Oh my Goods! Vou ficar de olho nele! Valeu!

    Curtido por 1 pessoa

    • Eu me divirto muito com Munchkin! Muito mesmo! E justamente por ser engraçado demais. Em breve jogaremos, você me ensina Mombasa e eu te ensino Oh my goods! Acho isso meio injusto porque Mombasa é beeeeem mais difícil, mas quem liga? Kkkkkk!

      Curtir

    • A grande maioria dos jogos da categoria “euro” faz referências a momentos, locais, ou outros aspectos históricos. Nem sempre com total precisão. E sim, eles costumam ser os melhores. Coup, apesar da temática, não sei se pode ser considerado um eurogame, pois não envolve muita estratégia, como é típico da categoria. Dentre os citados nesta publicação, o único euro é o Oh my goods! Mas todos são muito divertidos, isso é certo! E são ótimos pra jogar em família! Fica a dica! 😉

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s