O Salmão da Dúvida, de Douglas Adams.

imagem.aspxVocê acaba de conhecer uma pessoa sensacional que te faz pensar que ela poderia ser uma de suas melhores amigas, mas já está com uma saudade enorme porque ela já morreu.

Esse é o sentimento ao terminar de ler o livro O Salmão da Dúvida, de Douglas Noel Adams (DNA), falecido em 11/05/2001.

SINOPSE:

Douglas Adams mudou a cara da ficção científica com a série interplanetária O Mochileiro das Galáxias. Infelizmente, ele fez sua própria viagem para além da Terra cedo demais, deixando milhares de fãs órfãos. Agora mais uma vez os leitores vão poder se deleitar com a sagacidade desse grande autor.

Reunindo textos encontrados no computador de Adams após sua morte, este livro traz uma coletânea de histórias, resenhas, artigos e ensaios inéditos, além de oferecer um retrato raro da personalidade do homem por trás da obra: a devoção aos Beatles, o ateísmo radical, o entusiasmo pela tecnologia, a luta obstinada pelos animais em vias de extinção.

Mistura de homenagem póstuma ao autor com último presente a seus fãs, O salmão da dúvida é profundo, excêntrico, provocante e divertido. Entre arraias-jamantas, alienígenas de duas cabeças, teorias quânticas e sinfonias de Bach, você vai encontrar:

– Dez capítulos do livro em que ele trabalhava quando morreu.

– Um ensaio filosófico questionando a existência de Deus.

– Comentários sobre a constante evolução da tecnologia.

– Um conto protagonizado por Zaphod Beeblebrox.

– Relatos sobre sua infância, seus traumas e seu nariz.

O livro é um apanhado de uma série de escritos que Adams deixou como herança: contos, entrevistas, palestras, artigos e os capítulos do livro que ele estava escrevendo quando faleceu, cujo nome poderia ser o que deu título a esta obra. Poderia ser porque Adams não estava certo de que esse seria o nome, mas foi o único que ele cogitou ser, ao menos nos textos que compõem a obra.

Todo o material reunido nesta obra foi coletado pelo editor Peter Guzzardi após a partida prematura do nosso mochileiro das galáxias e demonstra um pouco de seu espírito, da sua genialidade, de sua inteligência e de sua capacidade de arrancar risadas por tornar algo simples em algo completamente nonsense. Os contos sobre o seu nariz; sobre montar em arraias; sobre chá; sobre Frank, o vândalo; e a pequena história para crianças levam o leitor a boas risadas. Já aqueles textos mais científicos e filosóficos levam o leitor a uma reflexão séria sobre a vida, o universo e tudo mais, sobretudo aqueles que tratam de religião (Adams era ateu convicto, mas fascinado pelo estudo das religiões).

Cada risada vem acompanhada de um sentimento de “Poxa, esse cara bateu mesmo as botas? Isso é sério?”. E o sentimento de saudade daquilo que não se vivenciou se aprofunda ao ler o primeiro epílogo do livro, escrito por um dos grandes amigos de Adams, Richard Dawkins. Dawkins diz, dentre outras coisas emocionantes sobre o nosso querido DNA:

Este não é um obituário; haverá tempo suficiente para eles. Não é um tributo, tampouco uma avaliação criteriosa de uma vida brilhante ou um discurso solene em seu louvor. É um lamento fúnebre, escrito muito cedo para ser ponderado, cedo demais para ser fruto de uma reflexão detida. Douglas, você não podia estar morto.

Ter lido esse livro em plena Semana do Orgulho Nerd, que inclui o Dia da Toalha (segue esses dois links para saber um pouco mais sobre nossa Semana do Orgulho Nerd), foi uma coincidência mais que bem vinda! Adams se foi mas sua obra ficou, o que o faz ganhar mais admiradores de seu espírito incrível! Sério, virei fã! E agora que eu ganhei o Guia Definitivo do Mochileiro das Galáxias, que reúne todos os livros da série, vou ler sua principal obra novamente, porque o número 42 ganhou um tanto mais de carga sentimental.

Se Marvin lesse esse livro, ele ficaria feliz por conhecer como seu criador era extraordinário.

Até mais, e obrigado pelos peixes!

Conselho do tio: Se você ainda não leu o Guia do Mochileiro das Galáxias (GMG) e quer se iniciar em Douglas Adams, não custa começar por este livro. É bom conhecer o autor antes de ler sua obra. Não entre em pânico, não tem spoilers do Guia, ele apenas fala de maneira praticamente inofensiva em algum ponto sobre a cena inicial do GMG, o que gera mais curiosidade ainda.

Nota: 4,0/5,0 (Glorioso!).

Adquirido em: 25/09/2015.

Lido de 20/05 a 26/05/2016.

Formato: e-book.

Plataforma: meu querido Kindle.

Quanto paguei: incríveis R$6,64, na Amazon.

Editora: Arqueiro.

Livros relacionados: as distopias Guia do Mochileiro das Galáxias, Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently.

Anúncios

Sobre adsonamt

Advogado, servidor público, leitor inveterado, decidi criar esse blog para curtir um período sabático escrevendo sobre o que gosto de fazer. Minhas paixões: livros, chás, gatos, comida boa, música, board games e seriados (não necessariamente nesta ordem, depende da vibe do momento).

5 pensamentos sobre “O Salmão da Dúvida, de Douglas Adams.

  1. Pingback: Leituras de Maio. | Guloseimas Nerds

  2. Pingback: TAG dos 50%: Mid-Year Book Freak Out Tag. | Guloseimas Nerds

  3. Pingback: TAG dos 100% – 2016. | Guloseimas Nerds

  4. Pingback: Dia da Orgulho Nerd! | Guloseimas Nerds

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s