eReaders

veja-comparativo-entre-os-e-readers-disponiveis-no-brasil-e-descubra-qual-o-melhor

Hoje vou inaugurar outro assunto aqui no GN! Se você é um nerd e curte livros e gadgets, esse post é pra você.

Vou falar sobre leitores de e-books, também conhecidos como eReaders.

Antes de qualquer coisa é importante frisar que eReaders não são tablets. São dispositivos com propostas e funções diferentes. Se você quer consumir muito conteúdo audiovisual, ter possibilidades de escrita cursiva, fazer vídeos e fotos e ter uma tela colorida, não invista em um eReader. Os eReaders servem para leitura, apenas. E cumprem muitíssimo bem essa função, sendo que cada marca tem suas particularidades e limitações.

Vou descrever aqui basicamente a minha experiência destacando primordialmente aquelas características que são comuns a todos os leitores de livros eletrônicos.

O primeiro ponto a se levar em consideração diz respeito aos dicionários. Todos os eReaders possuem dicionários gratuitos e de boa qualidade instalados ou disponíveis gratuitamente. Assim, se você adquire um aparelhinho desses por mais ou menos 400 dilmas, você já leva pra casa pelo menos um dicionário de português e um de inglês.

A tela desses aparelhos é um outro ponto forte, pois elas proporcionam uma experiência parecida com a leitura em papel já que não refletem a luz e são monocromáticas, como uma impressão preto e branco a laser num A4. Muitos possuem iluminação na tela, o que é importante para leitura no escuro. O tipo de iluminação não cansa os olhos pois a luz é direcionada para o interior da tela. Os tablets e celulares possuem luz atrás da tela e a iluminação é projetada para fora, cansando a visão do leitor mais rapidamente.

Outro ponto forte é o peso. Seus livros (ou uma biblioteca inteira) vão pesar apenas 200g em média, o que torna tudo muito mais fácil de manusear e transportar. Não tenho mais aquele problema de escolher UM livro quando vou viajar… Apenas pego o Kindle e coloco na mochila… 😁

Diferentemente dos tablets, a bateria dos eReaders dura muito tempo. A depender do uso, pode durar até quatro semanas.

A praticidade também fala alto, pois é possível adquirir os livros por meio do aparelho ou pela internet e recebê-los imediatamente, sem contar que o preço dos ebooks costumam ser bem mais em conta que dos livros impressos e não existe pagamento de frete. Cheguei a adquirir livros com 97% de desconto em relação ao preço de capa, sem contar os que foram adquiridos de graça (e não estou falando de pirataria…).

Quem tem dificuldade para ler as letras pequenas dos livros impressos pode eliminar esse problema, pois os aparelhos possuem regulagem do tipo e tamanho da fonte, espaçamento entre linhas e tamanho das margens.

Atualmente existem oficialmente no mercado brasileiro três marcas de eReaders: o Kindle, da americana Amazon; o Kobo, da japonesa Rakuten em parceria com a Livraria Cultura; e o Lev da francesa Bookeen em parceria com a Saraiva.

Todas elas vendem pelo menos duas versões dos aparelhos (com ou sem iluminação), possuem basicamente o mesmo hardware, a mesma tela, diferenciando-se apenas pela possibilidade de expansão do armazenamento ou pelo software, que é o ponto crucial na hora de avaliar um aparelho desses.

img_0326

Partindo para a minha experiência, eu comecei com um Kindle Paperwhite, o queridinho de todos que possuem o leitor da Amazon por apresentar o melhor custo benefício. Depois ganhei um Kindle Voyage, que é o mais avançado à venda pela Amazon. Ambos aparelhos são excelentes sendo que o Voyage é mais leve, tem regulagem automática da iluminação conforme o ambiente e sensores para passar as telas. Esses recursos, porém, são perfumaria, totalmente dispensáveis. A tela do Voyage é plana, mas reflete um pouco de luz. Por isso tudo, recomendo, para quem optar pelo Kindle, um Paperwhite, pelo custo. Mas se você tiver bala na agulha e preferir uma experiência mais completa, bon Voyage! Ele será muito amado!

Em resumo: ele se tornou meu gadget favorito. Sem dúvidas foi uma das minhas melhores aquisições (ok, não posso colocá-lo à frente de um carro ou do iPhone…).

O Kindle tem a desvantagem de não ler o formato EPUB, mais comum na internet. O Kobo tem um joguinho que te dá recompensas à medida que o leitor o utiliza. E o Lev é o melhor para ler PDF e tem o acervo de livros jurídicos da Saraiva. O Kindle tem o melhor software, um excelente suporte técnico e interface muito intuitiva, e ainda melhorou bastante neste aspecto depois que o software foi atualizado.

Gostaria de ter em mãos os outros aparelhos para fazer um comparativo com mais propriedade, mas infelizmente não tenho como comprar todos (fica a dica bem pretensiosa para a Saraiva e a Cultura que, se quiserem uma avaliação deste blog recém lançado, estamos às ordens!).

Anúncios

Sobre adsonamt

Advogado, servidor público, leitor inveterado, decidi criar esse blog para curtir um período sabático escrevendo sobre o que gosto de fazer. Minhas paixões: livros, chás, gatos, comida boa, música, board games e seriados (não necessariamente nesta ordem, depende da vibe do momento).

3 pensamentos sobre “eReaders

  1. O Kindle é mesmo o melhor dos ereaders.
    Estou adorando o paperwhite que herdei!!!

    Sugiro num próximo post falar sobre a ótima experiência que tivemos com o suporte técnico da Amazon.

    Curtido por 1 pessoa

  2. Pingback: Compartilhe o hábito de leitura! | Guloseimas Nerds

  3. Pingback: Leituras de Junho + incremento da meta anual. | Guloseimas Nerds

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s