Coleção Como Lidar, de J. A. Hazeley e J. P. Morris.

Finalizando o projeto relapsozinho-com-o-próprio-blog-da-Estrela, vou relatar minhas impressões sobre a leitura dos livrinhos politicamente incorretos da série Como Lidar, lançados pela Editora Intrínseca. São eles: Manual do usuário – A Esposa, Manual do Usuário – O Marido, O Hipster, Os encontros e A ressaca. Originalmente publicada na Inglaterra, a coleção, por lá, possui vários livros, […]

Leia mais Coleção Como Lidar, de J. A. Hazeley e J. P. Morris.

(Porque abandonei) Death Note, de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata. (?)

Eis o meu relato sobre minha primeira leitura de mangás… ou pelo menos uma tentativa… Animes e mangás, diferentemente do @etiojunior que é obcecado, nunca foram meus passatempos favoritos, muito pelo contrário, quando era criança, eu sempre mudava de canal quando começava a passar um seriado ou desenho japonês na TV. Mas Deathnote me pareceu […]

Leia mais (Porque abandonei) Death Note, de Tsugumi Ohba e Takeshi Obata. (?)

Hogwarts: Um guia imperfeito e impreciso, de J. K. Rowling.

Continuando a série atrasadinho-da-estrela-que-demorou-uma-era-para-atualizar-o-blog-e-agora-publica-uma-caralhada-de-coisas-de-uma-vez, segue a leitura de Maio, já que em Abril não li nada (triste isso!). Em MAIO eu li Fábrica de Vespas, de Iain Banks. Uma história visceral e surpreendente que foi assunto do blog assim que terminei a leitura. Um livro avassalador, que não é para qualquer estômago. Depois li mais […]

Leia mais Hogwarts: Um guia imperfeito e impreciso, de J. K. Rowling.

Leituras de Janeiro a Março.

Olá gulosinhos do tio! Faz tempo né? Mas quem é vivo sempre aparece! E com notícias boas! Neste primeiro post vou começar a relacionar aqui o (pouco) que li em 2017. O número nem se compara ao do ano passado, pois li apenas 16 livros, contra 56 em 2016. Mas tem um bom motivo para […]

Leia mais Leituras de Janeiro a Março.